UMA PESSOA QUE FAZ CARIDADE MAS NÃO É CRISTÃ VAI PARA O CÉU?

E UM CRISTÃO QUE NÃO FAZ CARIDADE E NÃO AJUDA NINGUÉM? VAI?!

Uma coisa que todo cristão precisa saber é que nós somos salvos pela fé e não pelas obras.

“Pois pela graça de Deus vocês são salvos por meio da fé. Isso não vem de vocês, mas é um presente dado por Deus.
A salvação não é o resultado dos esforços de vocês; portanto, ninguém pode se orgulhar de tê-la.”

(Ef 2.8-9)

Sendo assim, a única coisa que precisamos fazer para ser salvos é:

Se você disser com a sua boca: “Jesus é Senhor” e no seu coração crer que Deus ressuscitou Jesus, você será salvo. Porque nós cremos com o coração e somos aceitos por Deus; falamos com a boca e assim somos salvos.”

(Rm 10.9-10)

Parece fácil e simples, né?! Mas é porque parte difícil e complicada o Sr . Jesus fez. Então por mais que alguém se esforce pelos outros isso não o levará para o céu. Não quer dizer que o bem que ela faz não tenha valor, só não é suficiente para levar para o céu.

O exemplo mais claro disso é o ladrão qe se converteu na cruz e foi salvo. Praticou o erro a vida inteira mas se arrependeu e reconheceu Cristo como Senhor, por isso foi salvo (Lc 23).

Mas e o cristão que não faz o bem?!

Esse também não vai para o céu porque apesar de não sermos salvos pelas obras, as obras mostram se somos salvos. Então um cristão que não pratica boas obras mostra que seu coração ainda não foi transformado.

“Depois ele dirá aos que estiverem à sua esquerda: “Afastem-se de mim, vocês que estão debaixo da maldição de Deus! Vão para o fogo eterno, preparado para o Diabo e os seus anjos! Pois eu estava com fome, e vocês não me deram comida; estava com sede, e não me deram água. Era estrangeiro, e não me receberam na sua casa; estava sem roupa, e não me vestiram. Estava doente e na cadeia, e vocês não cuidaram de mim.” Então eles perguntarão: “Senhor, quando foi que vimos o senhor com fome, ou com sede, ou como estrangeiro, ou sem roupa, ou doente, ou na cadeia e não o ajudamos?” O Rei responderá: “Eu afirmo a vocês que isto é verdade: todas as vezes que vocês deixaram de ajudar uma destas pessoas mais humildes, foi a mim que deixaram de ajudar.” E Jesus terminou assim: – Portanto, estes irão para o castigo eterno, mas os bons irão para a vida eterna.”

(Mt 25.41-46)

Anúncios

COMO O CRISTÃO DEVE GASTAR SEU $$$$

COMO O CRISTÃO DEVE GASTAR $$$

1. Não fique por fiador

Não empreste seu nome, seu cartão, seus cheques, ou assuma riscos por outra pessoa.

Quem ficar como fiador de qualquer um acabará chorando. Será melhor não se comprometer.

(Provérbios 11.15)

2. Contribuindo com dizimos e ofertas

Dízimos e ofertas servem para a manutenção da obra de Deus e são uma das maiores expressões de gratidão a Deus pelas bênçãos recebidas. O novo testamento não aboliu o dízimo, apenas ensinou a forma correta de faze-lo (Mt 23.23).

Dízimo é obrigatória e deve ser 10% do que se recebe. Oferta é voluntário e de acordo com as condições.

2. Evitando dívidas

As dívidas podem provocar muitos males , tais como falta de paz (causando até doenças ); brigas em casa; perda da autoridade e da independência (viver de favor ou ajuda); além de ser um péssimo testemunho. Muitos não sabem usar cartões de e compram sem calcular se poderão pagar ou manter aquilo.

“O rico domina sobre o pobre, e o que toma emprestado é servo do que empresta” (Pv 22.7)

3. Tendo controle da renda

É preciso que haja um orçamento familiar pra saber quanto se ganha, quanto se gasta e guardando uma quantia para emergências. Viva dentro dos limites do que você ganha, seja muito ou pouco.

5. Fuja do agiota

Agiotagem além de crime, é pecado. É o emprestimo ilegal de dinheiro com cobrança de juros abusivos e extorsão.

Se você emprestar dinheiro a algum pobre do meu povo, não faça como o agiota, que cobra juros.

(Êxodo 22.25)

Não cobre juros sobre o dinheiro que você lhe emprestar. Respeite a ordem de Deus para que esse homem continue a morar perto de você.

(Levítico 25.36)

6. Pague seus impostos

“Então o que o senhor acha: é ou não é contra a nossa Lei pagar impostos ao Imperador romano? Tragam a moeda com que se paga o imposto! Trouxeram a moeda, e ele perguntou: – De quem são o nome e a cara que estão gravados nesta moeda?Eles responderam: – São do Imperador. Então Jesus disse: – Dêem ao Imperador o que é do Imperador e dêem a Deus o que é de Deus.”

(Mateus 22.17-21)

Não sonegue impostos mesmo os governantes nao usem o dinheiro corretamente. O cristão deve ser correto!

NÃO É O QUE ACONTECEU, É O MODO COMO VOCÊ PENSA SOBRE O QUE ACONTECEU

O segredo das pessoas felizes.

O seu julgamento é a única forma de dizer se você tem uma boa vida.

Em uma pesquisa, um copo com água até a metade foi mostrado a um grupo de pessoas. Ao descreveram o que estavam vendo, umas disseram “é um copo meio vazio”, enquanto outras afirmaram tratar-se de “um copo meio cheio”. Era exatamente o mesmo copo, mas a perspectiva dos observadores era diferente.

Com os acontecimentos da vida acontece o mesmo. Um fim de semana chuvoso pode ser um desastre para quem preparou-se para ir à praia e uma delícia para quem queria ficar em casa lendo, ouvindo música e descansando. Um pequeno progresso é considerado insuficiente para os que tem um alto nível de expectativas e é visto como uma vitória para quem sabe que as mudanças se processam lentamente. Tudo depende da nossa perspectiva.

Saber que uma pessoa sofreu recentemente um baque ou um triunfo não é indicador preciso do seu grau de satisfação na vida. O importante é saber de que modo ela percebeu as causas e consequências desses dois fatos e o que representaram para ela.

Staats, Armstrong-Stassen e Partillo, 1995

O IMPACTO DE UMA FAMÍLIA QUE SERVE A DEUS

Os efeitos de uma família que vive centrada em Deus são indiscutíveis. Jonathan Edwards, o conhecido pregador avivalista, nasceu em 1703, converteu-se e casou-se com uma moça também convertida. Teve seis filhos, cinco homens e uma mulher. Em 1900, apurou-se o seguinte dos 1.934 descendentes de Jonathan Edwards: 13 reitores de universidades, 3 senadores dos Estados Unidos, 30 juízes, 60 médicos, 100 advogados, 75 oficiais do Exército e da Marinha, 100 pregadores e missionários, 60 escritores preeminentes, um vice-presidente dos Estados Unidos, 80 desempenharam funções públicas em diversas áreas, 295 formaram-se em universidades, e dentre eles diversos foram governadores de Estados e embaixadores. Já Max Jukes, incrédulo, nascido em Nova York por volta de 1720, casou-se com uma moça também incrédula. De seus 1.200 descendentes, estudados em 1900, viu-se o seguinte: 130 foram criminosos confessos, 60 ladrões, 7 cometeram assassinatos, a metade das mulheres foram prostitutas, 440 adoeceram devido à vida desregrada, 310 morreram na miséria e 100 foram alcoólatras. A descendência de Jukes custou milhões aos Estados Unidos, enquanto a de Jonathan Edwards só trouxe honra e riqueza.

Não mate o seu irmão!

Existe um núnero muito grande de pessoas afastas do evangelho, e um dos grandes motivos é pelo fato da Igreja, às vezes, ser muito mais parecida com um tribunal do que um hospital. O local onde deveríamos nos fortalecer, às vezes, é onde mais nos entristecemos. 

No livro do profeta Isaías está registrado um exemplo muito interessante do que deveríamos fazer: 

“Ele (o Messias) não quebrará a cana amassada, nem apagará o pavio que fumega”.                           (Isaías 42.3)

O que significa a cana amassada?

Quando há uma plantação de cana é natural que o agricultor passe por cima da plantação com as máquinas típicas do cultivo da terra.  Mas isso não afeta a plantação porque com o tempo aquela cana que foi amassada pelas maquinas que passaram por cima do plantio volta a se erguer naturalmente e sozinha. E continua crescendo naturalmente. Por mais amassadas que as canas fiquem elas tem a capacidade de se recuperarem e voltarem a crescer, a menos que, alguem bata ou quebre a cana no local onde ela já está amassada, ou seja, na sua dobradura. Quando isso acontece esta cana nunca mais volta a se reerguer e morre.

Isto é exatamente o que acontece com muitos crentes que estão tentando se reerguer: Alguem sem sabedoria ou vigilância toca justamente na sua ferida. Lembrando do seu passado ou do pecado que ela cometeu e a deixou desse jeito. Muitas pessoas estão vivendo o mesmo dilema de Ana, que vivia um verdadeiro inferno dentro de casa e quando foi ao templo para orar ainda teve de ouvir o sacerdote chamando a sua atenção por achar que ela estava embriagada. E quantas pessoas sofrendo na rua ou em casa e quando chegam na igreja ainda são julgadas ou criticadas por pessoas que não sabem o que se passa na vida delas. Ao invés de criticarmos deveríamos apenas fazer o que o sacerdote Eli fez com Ana depois que ele entendeu que ela estava sofrendo e precisando de ajuda: “vá, e que o Deus de Israel te abençoe”, ou seja, dar uma palavra de apoio ou incentivo. Se a pessoa está sofrendo porque merece ou se está sendo provada não cabe a nós julgar, mas apoiar e incentivar é obrigatório.

Quantas pessoas que pecaram e caíram por diversos motivos e que nós não conseguimos tratar com amor e respeito (pelo menos respeito) sem ter que citar ou lembrar do passado dela.

” Quem nunca pecou que atire a primeira pedra!” (Jesus)

A vergonha do pecado já é grande o suficiente pra nós ainda ficarmos lembrando ao pecador o que ele fez. Deveríamos ser hospital e não tribunal!Se Deus ou as autoridades da Igreja resolverem punir ou não o pecador nós temos que continuar tratando o do mesmo modo, com respeito e carinho. Hoje essa pessoa pode estar amassada mas nós não devemos fazer o trabalho do diabo e massacrar ainda mais quem já está no chão. Com o tempo e a ajuda de Deus essa pessoa irá se reerguer, assim como a cana amassada, e quem sabe, não se tornará um instrumento nas mãos de Deus.

Termino com o exemplo do apóstolo Pedro, que durante os 3 anos que andou com Cristo foi um dos discípulos que mais deixou a desejar: precipitado desde o início, nervoso, temperamental, se deixou ser usado por satanás, naufragou nas águas por falta de fé e ainda negou Jesus. E depois da ressurreição de Cristo, mesmo com todos esses pecados, o Senhor lhe concede a responsabilidade de apascentar as suas ovelhas. E Pedro se tornou um dos homens mais importantes da historia da igreja e com uma autoridade e poder tão grande que os doentes eram curados até pela sua sombra. E se Cristo tivesse jogado o pecado de Pedro na sua face e não o tivesse aceitado mais?! E o que será da Igreja se nós não soubermos punir o pecado devidamente sem desprezar o pecador?! 

Nao mate o seu irmão!

Paz!





 

Palavras de um satanista à respeito das igrejas evangélicas atuais

Uma ex-satanista recém convertida ao evangelho de Cristo está lutando contra inúmeras forças malignas que querem puni-la por ter se afastado dos caminhos deles e em um dos embates com um dos satanistas que a perseguia ele disse que Deus a protegeria e a Igreja estaria intercedendo por ela. Mas a resposta do satanista foi sem dúvida um choque para ela e um tapa na nossa falta de cristianismo atual. 

Leia:

“Nos últimos anos o antagonismo contra mim entre os cristãos cresceu muito. Sou odiada por muitas pessoas. Por toda parte são impressos jornais e periódicos com a pretensão de ‘expor a verdade’ a meu respeito. Mentiras e falsas acusações estão sendo disseminadas – especialmente através de livrarias cristãs, por cartas e através de comentários entre os irmãos. Ninguém dentre os que imprimiram um boletim ou jornalzinho de igreja entrou em contato comigo pra saber se havia um outro lado da historia! Raramente algum cristão se dá ao trabalho de falar comigo para saber se o que está sendo dito é verdade. Poucos param para pensar que Satanás, frequentemente,  destrói pessoas colocando-as na mira e levantando todo tipo de calúnia contra elas.  Foi isso que aconteceu comigo. Na verdade, tenho descoberto que muitos cristãos amam a maledicência acima de qualquer coisa. Eles a justificam dizendo – com suas mentiras – que estão expondo a verdade. 
Mas realmente a gota d’agua para tudo isso foi alguns contatos que meu marido e eu tivemos, há pouco tempo, com algumas pessoas em posições muito altas no reino de Satanás. Eles disseram: na verdade, nós não temos mais que desprender muito tempo e esforço procurando destruir os cristãos. Eles estão tao ocupados golpeando uns aos outros pelas costas destruindo mutuamente que nós não temos mais que nos preocupar com eles. Nós ouvimos o que vocês dizem, mas não podemos ver nenhuma vantagem em optar por servir ao Deus de vocês. Os servos do seu Deus não são diferentes de nós. De fato, a maior parte deles é pior do que nós. Ao menos nós temos algum código de honra. Eles não tem nenhum, até onde podemos ver. Seu Deus é um Deus fraco; só pode ser, para tolerar o que está acontecendo em seu próprio reino.”

Acredito que 90% dos cristãos já passaram por situações como essa e, não sejamos hipócritas, nós também já fizemos isso com outros irmãos. Mas a nossa proposta aqui não é tecer julgamento mas sim uma auto análise. O que você pode fazer a esse respeito? Como você pode ajudar a melhorar a sua igreja e ajudar irmãos mais fracos e incompreendidos?! Seja diferente! Faça algo para melhorar e não fique só reclamando dos erros alheios que você vê, afinal, você também erra. Todos nós erramos.

Agora se você está sofrendo ataques como essa irmã sofreu, veja qual foi a resposta de Deus para ela:

“Você tem me pedido para liberá-la de falar ao meu povo , deixando de adverti-los de que precisam colocar o pecado fora da vida deles, para que sejam preparados para permanecer firmes diante da perseguição que virá. Eu não a liberarei disso, pois sou um Deus santo. Não despreze o meu povo. Você está caindo nessa armadilha. Se eu tivesse agido em juízo contra você por suas maledicências e falar pelas costas, quinze anos atrás, onde você estaria? Não se esqueça eu sou Deus de santidade e justiça mas também misericórdia. E é por misericórdia que eu demorou a agir, esperando que o meu povo se arrependa do mal. Satanás não tem nenhuma misericórdia, e eles entendem que misericórdia seja uma fraqueza. O código de conduta entre eles é obediência ou morte. Mas eu demonstrei o meu poder como nunca quando permiti que meu filho, Jesus, fosse torturado e morto numa cruz! Minha misericórdia pagou o preço pelo pecado de vocês. O meu povo é orgulhoso, pecador e às vezes auto destrutivo mas eu os amo. Um dia todos me prestarão contas e o sangue de muitos será requerido no dia do juízo, mas não despreze meu povo porque eu os amo.”

Faça a sua parte pois cada um de nós prestará contas à Deus naquele grande dia! 

Escravo por amor

“São estes os estatutos que lhes proporás: Se comprares um escravo hebreu, seis anos servirá; mas, ao sétimo, sairá forro, de graça. Se entrou solteiro, sozinho sairá; se era homem casado, com ele sairá sua mulher. Se o seu senhor lhe der mulher, e ela der à luz filhos e filhas, a mulher e seus filhos serão do seu senhor, e ele sairá sozinho. Porém, se o escravo expressamente disser: Eu amo meu senhor, minha mulher e meus filhos, não quero sair forro. Então, o seu senhor o levará aos juízes, e o fará chegar à porta ou à ombreira, e o seu senhor lhe furará a orelha com uma sovela; e ele o servirá para sempre.” (Êxodo 21.1-6)

Por que alguém que tem a oportunidade de sair da escravidão aceitaria continuar sendo escravo para o resto da vida sabendo que a vida de um escravo se resume a servir a seu senhor e não ter vontade própria!? Haviam escravos que escolhiam a opção de continuar servindo seus senhores para o resto da vida por livre e espontânea vontade por vários motivos: às vezes porque sua família continuava escrava (a liberdade era individual) e para não ficar longe aceitava o jugo; mas podia acontecer do escravo permanecer única e exclusivamente por amor ao seu dono, já que havia donos de escravos que lhes tratavam com dignidade, como por exemplo Abraão que tinha confiança irrestrita em seu mordomo Eliezer. Nesse caso o amor do escravo era o reflexo do amor do seu dono.

Isso ilustra bem o que vivemos: nós amamos a Deus porque na verdade Ele nos amou primeiro. Um escravo não tinha valor algum, não era reconhecido como ser humano que devia ser respeitado, era tratado como um animal, sem direito a regalias ou qualquer outra coisa. E nós, como escravos que éramos do pecado, fomos comprados “por bom preço” (1 Co 6.20) e também não tínhamos valor algum como ‘mercadorias’ “porque todos pecaram e destituídos foram da glória de Deus” (Rm 3.23) mas ele nos atribuiu valor mesmo não merecendo (Sl 8). Isso é a Graça de Deus (favor não merecido)!

Quando entendemos que somos pecadores e estamos destinados à ira de Deus e que Cristo não precisava estar na cruz mas fez isso por nós (Jo 3.16), entendemos o que está escrito em 2 Corintios 5.14-15: “Porquanto o amor de Cristo nos constrange … E Ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para Aquele que por eles morreu e ressuscitou.” Não devemos servir a Deus por medo de consequências, por medo do inferno ou qualquer outro tipo de punição porque talvez isso seja tão desastroso quanto não servi-lo. Quando reconhecemos o Amor de Deus por nós não fazemos nada por medo ou obrigação mas sim por gratidão. E é por isso que vemos declarações como as do Apostolo Paulo: “Fui crucificado juntamente com Cristo. E, desse modo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. E essa nova vida que agora vivo no corpo, vivo-a exclusivamente pela fé no Filho de Deus, que me amou e se sacrificou por mim.” (Gl 2.20); “Pra mim o viver é Cristo e o morrer é lucro.”(Fl 1.21);  entre outras. 

Pessoas que conheceram o mundo costumam dar mais valor ao amor de Deus porque como a Bíblia fala: ” a quem muito se perdoa muito ama”(Lc 7.47). Isso porque já sofreram o bastante para aprender valorizar o que realmente é bom. O filho pródigo foi uma grande prova disso: depois de ter saído da casa de seu pai para viver a vida desregrada que ele tanto queria, ele volta arrependido depois de perceber que no mundo se vale o que se tem e que diferente do mundo o seu pai valorizava até mesmo os empregados (Lc 15). Ele volta e nem mesmo deseja ser recebido como filho mas apenas como um empregado comum, ele estava decidido a ser um escravo por amor. Mas como disse o Senhor Jesus: “Já não vos chamo servos (escravos), porque o servo não sabe o que faz seu senhor; mas Eu vos tenho chamado amigos, pois tudo o que ouvi de meu Pai Eu compartilhei convosco.”(Jo 15.15).

Conta-se que dois jovens morávios souberam que numa ilha no leste da Índia havia três mil escravos pertencentes a um ateu britânico. Sem permissão de irem para lá como missionários, eles decidiram vender a si mesmos como escravos e usar o dinheiro para pagarem as passagens para a ilha. No dia da partida, as suas famílias e os seus amigos estavam reunidos no porto, sabendo que, após a sua partida, jamais os veriam novamente. Indagados sobre a razão que os levava a uma decisão tão extrema assim, eles permaneceram calados. No entanto, quando o barco estava se afastando, os dois rapazes gritaram: “Que através das nossas vidas o Cordeiro que foi imolado receba a recompensa pelo Seu sacrifício!!”

Escravo por amor!

Coisas que a morte insiste em nos ensinar

Depois da tragédia com o time da Chapecoense todos ficamos sem ação e pensando em mil e uma coisa que poderiam ou não ter acontecido, ou sido feito pra evitar a tragédia e etc. E normalmente fazemos perguntas muito semelhantes em situações como essa, por isso acredito que haja algumas lições que podemos aprender com essa tragédia ou com a morte em geral.Afinal, “Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, pois naquela se vê o fim de todos os homens; e os vivos que o tomem em consideração (Eclesiastes 7:2)

  • O fato de sermos filhos de Deus não nos coloca em posição privilegiada 

A única forma de não vermos a morte é que Cristo volte e arrebate a sua Igreja, mas fora isso todos estamos sujeitos à morte! O fato de servirmos a Deus não impede que algo nos aconteça. Na verdade “preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos” (Sl 116.15). O que é levado em consideração é o propósito que Deus ainda tem conosco em vida, se ainda temos almas para ganhar ou chamado para cumprir e por isso alguns tem sua vida preservada; mas não podemos ignorar o fato que cristãos morrem diariamente em todo canto do mundo e isso não quer dizer que estejam em pecado.

  • Não guarde mágoas

Algo que sabemos claramente que não podemos ser rancorosos. Mas a morte nos ensina que o quanto é importante nos livramos das mágoas tão logo quanto possível. Imagine ver alguém que você ama no caixão e saber que por motivos banais vocês não estavam se falando!? Imagine morrer carregando mágoa de alguém e saber que isso lhe impedirá de entrar no céu!? Por maior que seja a bronca com alguém eu lhe garanto que isso não será nada quando você vir essa pessoa sem vida. Não sabemos quanto tempo temos de vida, ou quanto tempo alguém próximo a nós tem de vida, por isso a Bíblia é categórica: “não se ponha o sol sobre a vossa ira.”(Efésios 4.26).

  • As vezes a perda é lucro

Hoje todos gostaríamos que aquela bola que o goleiro Danilo salvou nos minutos finais da semifinal tivesse entrado, assim eles não teriam que viajar para a Colômbia e não teriam morrido. Mas eles não tinham como saber disso nem nós. Mas às vezes perdemos na vida e reclamamos: reclamamos do ônibus que não chegamos à tempo de pegar; da vaga que não foi nossa; de alguém que pegou nossa vez ou passou em nossa frente; etc. Não reclame! Às vezes aquilo foi um livramento de Deus para sua vida.

  • O dinheiro não compra a sua vida

Foi dito em uma das entrevistas sobre o acidente que aquele piloto costumava voar com o combustível no limite para que a porcentagem de lucro fosse maior e que devido ao atraso e pressa que tinham de chegar logo para treinar não pararam para abastecer. Essa atitude combinada à uma série de fatores culminou na morte de quase 80 pessoas. Se você puder ter segurança, mesmo que pra isso tenha que gastar mais dinheiro ou perder mais tempo, faça isso. Sua vida vale muito mais que qualquer outra coisa. Não viva contando com a sorte ou a ajuda divina. Seja responsável com você e com os que estão à sua volta.

  • Não seja pessimista mas pense nessa possibilidade

Se você morrer hoje em que condições ficaria sua família, empresa, ou pessoas que de alguma forma dependem de você!? Não seja pessimista, peça a Deus que te guarde e te abençoe,  mas pense que você pode passar pela morte antes do esperado e que se isso acontecer seria importante que essas pessoas que dependem de você tivessem alguma condição de continuar a vida da melhor maneira possível. Falo de ter uma reserva financeira para que sua família não passe necessidades; ou que você tenha ensinado seus filhos a serem independentes para que não tenham que aprender com o mundo caso fiquem órfãos; ou que seus subordinados na empresa saibam como trabalhar e resolver possíveis problemas caso você não esteja. Não centralize o conhecimento para que as pessoas dependam de você, porque pode ser que amanhã você não esteja lá para ajudá-las e elas sofram. Não crie seus filhos como se fosse cuidar deles para sempre, mas crie pensando que eles podem fica sozinhos e terão que saber se virar. Não seja orgulhoso e queira que tudo passe por você pra ser resolvido, mas ensine tão bem que seus subordinados saibam se virar em toda e qualquer situação, com ou sem você, e assim seus ensinamentos serão eternos.

chape